Museu de Marinha inaugura Carvalho Araújo a vida pela Pátria

(Crédito de imagem: Museu de Marinha)

Realizou-se no passado dia 17 de Maio, pelas 17.30, no Pavilhão das Galeotas, a cerimónia de inauguração da exposição temporária Carvalho Araújo a vida pela Pátria.

Organizada em conjunto pelo Museu de Marinha, Comissão Cultural de Marinha e pela Associação Comandante Carvalho Araújo, esta exposição dará a possibilidade aos visitantes de conhecerem a vida pessoal, política, jornalístca e militar da figura heroica que deu a vida para salvar mais de 2 centenas de pessoas na madrugada de 14 de Outubro de 1918.

Nesta exposição, poderemos ver, entre outras peças, as fardas usadas por Carvalho Araújo, cartas que escreveu aos filhos, o Relatório que escreveu enquanto Governador em Inhambane, etc.

Na cerimónia, que contou com a presença do Vice-CEMA Sr. Almirante Novo Palma, foi possível ainda assistir ao lançamento pelos CTT de um postal comemorativo dos cem anos do combate.

(Crédito de imagem: Museu de Marinha)
Da esqª para a drtª: Comandante Baptista Valentim, Tenente Gonçalves Neves, Tenente Ana Tavares, Tenente Alice Amorim, Ana Guerreiro e Tenente Guerreiro dos Santos
(Crédito de imagem: Museu de Marinha)
Breve conversa entre o Presidente de Direcção da ACCA, CMG Vale Matos, Vice Presidente, Ana Guerreiro, Almirante Novo Palma, Vice-CEMA e Tenente Alice Amorim, do Departamento de Investigação do Museu de Marinha
(Crédito de imagem: Museu de Marinha)
Coro Musical Vozes no Tempo
(Crédito de imagem: Museu de Marinha)
Lançamento de postal comemorativo dos 100 anos do combate

 

 

Carvalho Araújo – a Vida pela Pátria

Carvalho Araújo – a Vida pela Pátria

A 18 de Maio, data em que se celebra o aniversário de nascimento de José Botelho de carvalho Araújo e também 2 anos de existência da ACCA, abre as portas ao público a exposição Carvalho Araújo – a Vida pela Pátria.

Em parceria com o Museu de Marinha e com o apoio da Comissão Cultural de Marinha, que aceitaram o desafio de acolher esta iniciativa, será apresentada uma exposição que retrata a vida, obra e carreira militar de uma das principais figuras militares da Marinha Portuguesa durante a 1ª Grande Guerra.

A 14 de outubro de 1918, Carvalho Araújo perdia a vida, aos 37 anos, ao comando do NRP “Augusto Castilho”, para proteger o paquete San Miguel do submarino alemão U139, comandado pelo “ás dos ases” von Arnauld de la Perière.

Cumpriu exemplarmente a sua missão, tendo conseguido salvar todos os seus passageiros.

Republicano convicto, Carvalho Araújo foi deputado pelo núcleo de Vila Real na Assembleia Constituinte. Os seus dotes oratórios, a sua frontalidade e honestidade estavam patentes não só nos seus discursos e conversas, mas também nos artigos que escrevia enquanto jornalista.

Amigo pessoal de Cândido dos reis, esteve presente na sua casa, a 3 de Outubro de 1910, onde se planeou o golpe do 5 de Outubro, a Implantação da República.

Carvalho Araújo foi um exemplo. Viveu e morreu pela Pátria. A prová-lo as suas últimas palavras, enquanto agonizava após ter sido atingido por um estilhaço de granada, “morro como português”.

A ACCA convida todos os seus Associados e amigos a estarem presentes na cerimónia de inauguração daquela que será, sem dúvida, uma exposição memorável.